Sindicato dos Médicos solicita reajuste salarial de 10,20% para servidores da saúde do município de Fortaleza

Início » Sindicato dos Médicos solicita reajuste salarial de 10,20% para servidores da saúde do município de Fortaleza

Sindicato dos Médicos solicita reajuste salarial de 10,20% para servidores da saúde do município de Fortaleza

 In capuchino-news

O Sindicato dos Médicos do Ceará encaminhou, na última segunda-feira, 13, um ofício ao prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, solicitando o reajuste de 10,20% aos servidores médicos do município. Ainda nesta sexta-feira, 17, o Departamento Jurídico da entidade ainda não obteve retorno. A solicitação ocorreu após a realização da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) no dia 9 de setembro, que discutiu os impactos da Reforma da Previdência Municipal, reajuste salarial e outros assuntos pertinentes à categoria. 

Justificativa

Segundo o Departamento Jurídico do Sindicato, a motivação ocorreu em função dos servidores médicos municipais estarem desde maio de 2020 sem reajuste. O departamento esclarece, ainda, que em razão do aumento da alíquota com a reforma previdenciária do município de Fortaleza, os médicos sofreram impacto em seus vencimentos, sendo necessária uma reposição inflacionária, no percentual de pelo menos 10,20%. Além disso, o atual cenário econômico, com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) a 8,06%, influenciou ainda mais na perda salarial e comprometimento do poder aquisitivo dos servidores.

O Departamento Jurídico justifica também que o pleito está baseado em outros aspectos, como por exemplo: a vexatória realidade de que os valores que são pagos aos médicos contratados via Organizações Sociais, que dividem o mesmo local e escala de trabalho dos citados servidores, possuem valores bem maiores nas suas remunerações.

AGE

Por meio do Google Meet, a Assembleia Geral Extraordinária contou com a presença do presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dr. Leonardo Alcântara, e da coordenadora Jurídica da entidade, a advogada Thaís Timbó. Na ocasião, a advogada explicou que o motivo da convocação foi a intensa busca de informações sobre a reforma da previdência, em razão do aumento da alíquota que incidiu sobre o contracheque dos médicos servidores do município no mês de setembro, a qual passou de 11% para 14%.

Após explicação, o Departamento Jurídico do Sindicato se colocou à disposição da categoria para análise de casos particulares relacionados à previdência.

Durante a assembleia, o presidente do Sindicato fez um relato histórico sobre os reajustes dos anos anteriores. “Em razão do aumento da alíquota e consequente impacto nos salários dos profissionais proporcionados pela Reforma, seria justo o pleito de um reajuste que fizesse a reposição inflacionária, que seria de 10,20%”, explicou Dr. Leonardo Alcântara. Após todas as observações, o presidente informou que um ofício seria encaminhado ao prefeito Sarto Nogueira pleiteando a reposição salarial de 10,20%.

Recommended Posts