Sindicato do Médicos oficia denúncia à Fundação Leandro Bezerra e à Prefeitura de Sobral por suspensão do pagamento da “Gratificação Covid-19” para os profissionais da linha de frente da UPA Sobral

Início » Sindicato do Médicos oficia denúncia à Fundação Leandro Bezerra e à Prefeitura de Sobral por suspensão do pagamento da “Gratificação Covid-19” para os profissionais da linha de frente da UPA Sobral

Sindicato do Médicos oficia denúncia à Fundação Leandro Bezerra e à Prefeitura de Sobral por suspensão do pagamento da “Gratificação Covid-19” para os profissionais da linha de frente da UPA Sobral

 In capuchino-news

O Sindicato dos Médicos do Ceará encaminhou ofício, na última quarta-feira, 04, à Fundação Leandro Bezerra e à Prefeitura de Sobral cobrando resoluções para a situação dos médicos que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sobral. De acordo com as denúncias, os profissionais estão recebendo um valor inferior pela hora de serviço, e tiveram o adicional Covid cortado e a escala de plantonistas reduzida.

Segundo apuração do Departamento Jurídico do Sindicato, os médicos que atuam na UPA Sobral por meio da Cooperativa de Trabalho de Atendimento Pré-Hospitalar (Coaph) recebem um valor inferior por hora de serviço prestado. Alguns médicos denunciaram que chegaram a receber R$ 600 por plantão, ou seja, abaixo do mercado.

Atual situação

Pela manhã e tarde, a UPA Sobral contava com três médicos, sendo um coordenador e três médicos; já no período da noite, apenas um coordenador. Entretanto, a Fundação Leandro Bezerra retirou o terceiro médico plantonista, com a escala de agosto já fechada, restando, portanto, apenas dois médicos para atender toda a demanda da UPA.

Sem atualização

Mesmo com a cobrança por parte do Sindicato, a situação dos médicos da UPA Sobral continua a mesma, sem qualquer atualização. No entanto, a Coaph informou que, até o momento, a Fundação não se manifestou sobre a situação e teme que a população fique desassistida e os médicos ainda mais sobrecarregados.

“O Sindicato segue fiscalizando e tomará todas as providências para a regularização dos pagamentos, uma vez que é inadmissível tal situação. Reiteramos também que UPA Sobral é a que recebe o maior volume de atendimentos em comparação com as demais UPA’s da Região Norte do Estado, o que causa uma maior sobrecarga aos médicos. Logo, é injustificável que os profissionais que estão na linha de frente da Covid-19 tenham seus benefícios retirados e recebam salários inferiores ao valor do mercado”, salienta o presidente do Sindicato, Dr. Leonardo Alcântara.

Ofício

Em ofício encaminhado à Fundação e à Prefeitura de Sobral, o Sindicato dos Médicos cobrou o restabelecimento da quantidade de profissionais por escala que havia sido minorada e da gratificação Covid, bem como o readequamento do valor relativo por plantão em percentual não inferior a 25%.

Recommended Posts