Corredômetro do Sindicato dos Médicos contabiliza 90 pacientes em corredores de hospitais do Ceará no mês de julho

Início » Corredômetro do Sindicato dos Médicos contabiliza 90 pacientes em corredores de hospitais do Ceará no mês de julho

Corredômetro do Sindicato dos Médicos contabiliza 90 pacientes em corredores de hospitais do Ceará no mês de julho

 In capuchino-news

Com 80 anos de atuação e referência em prol da valorização da categoria médica e da Medicina de qualidade, o Sindicato dos Médicos do Ceará faz um levantamento mensal desde 2016: o Corredômetro. Na análise, a instituição monitora a quantidade de pacientes que ficam alocados em macas distribuídas nos corredores das maiores unidades de saúde do Estado. Os últimos dados referem-se à aferição realizada até o dia 06/08/2021 e apontam que, no mês de julho, 90 pacientes passaram por essa situação.

Conforme o levantamento do Corredômetro, foram contabilizadas 47 pessoas à espera de um leito no Hospital Geral de Fortaleza – HGF; 22 no Hospital de Saúde Mental Prof. Frota Pinto – HSM; 19 no Hospital de Messejana Dr. Alberto Studart Gomes – HM; 02 no Instituto Doutor José Frota – IJF; e zero no Hospital Infantil Albert Sabin. 

Corredômetro

Desde dezembro de 2016, o Corredômetro – antes publicado diariamente e, depois, nos dias úteis – passou a ser divulgado somente no último dia útil de cada mês, como um recorte da realidade mensal da saúde pública. A fiscalização é realizada em unidades como o Instituto Dr. José Frota (IJF), Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS) e Hospital de Saúde Mental Professor Frota Pinto (HSM).

Sobre o Sindicato dos Médicos do Ceará

Fundado em 1941, o Sindicato dos Médicos do Ceará é uma associação de profissionais que trabalha pela valorização da atividade médica e, consequentemente, pela melhoria contínua da saúde no Estado. Em parceria com as demais entidades representativas da categoria, o Sindicato está pautado por atribuições, são elas: reivindicar melhorias nas condições de saúde da população e buscar o fortalecimento do sistema público de saúde; representar os interesses gerais da categoria ou interesses individuais de filiados; celebrar acordos e convenções coletivas de trabalho e suscitar dissídios coletivos; colaborar como órgão técnico consultivo no estudo e solução de problemas relacionados com a categoria; e zelar pelo cumprimento da legislação, acordos e convenções coletivas de trabalho, sentenças normativas e demais institutos que assegurem direitos à categoria.

Recommended Posts